RADIOWEB ZUMBI DOS PALMARES

terça-feira, maio 17, 2011

Mineiros não querem mudança

Em Minas Gerais os jornalistas também não querem saber de mudanças em seu sindicato. Com 252 votos, 49,9% do total de votos válidos, a Chapa 1, "No Rumo Certo", encabeçada por Eneida Ferreira da Costa, venceu a eleição ocorrida no último dia 13. Duas chapas de oposição dividiram os votos dos insatisfeitos com a atual direção: a Chapa 2, "Oposição Sindical", obteve 118 votos e a terceira disputante, "Por um novo tempo", conseguiu 124. Se estivessem juntas teriam perdido da mesma forma, mas por apenas 10 votinhos... A "nova" diretoria toma posse em 20 de junho para um mandato de 3 anos.


NAPOLEÃO & O ALGODÃO
Beltrão: palestra sempre empolgante (Foto: Dalmo Oliveira)
O chefe-geral da Embrapa Algodão, de Campina Grande, Napoleão Beltrão, fez palestra hoje pela manhã na sede da Emater, na estrada de Cabedelo, região metropolitana de João Pessoa. Ele falou da revitalização da cultura do algodão na Paraíba, apontando alternativas para a organização da produção, capacitação de técnicos e produtores. Beltrão, que tem uma performance descontraída e um tanto quanto apocalíptica, falou por mais de uma hora sobre diversos aspectos, especialmente sobre conservação do solo na cotonicultura nordestina e paraibana. 

LIXO EXTRAORDINÁRIO
O mais novo escândalo da praça tem um monte de lixo como base de fundo. A autarquia da Prefeitura de João Pessoa, EMLUR, é o novo calcanhar-de-aquiles do prefeito Luciano Agra (PSB). Detalhe: o diretor da empresa de limpeza (ou seria de sujeira) é irmão do ex-prefeito Ricardo Coutinho, hoje respondendo pelo Governo estadual.Cori Coutinho foi nomeado ainda na gestão do brother, mostrando que nepotismo continua sendo uma chaga no serviço público mesmo nas administrações ditas "socialistas". Há pouco tempo, os trabalhadores da limpeza pública fizeram uma greve. Na ocasião eu havia estranhado que a questão da terceirização não entrara na pauta do movimento paredista. Assim, a EMLUR avança na contratação de terceiros e de empresas privadas para operar um serviço que deveria ser executado por pessoal concursado e exclusivamente pela autarquia pública.