RADIOWEB ZUMBI DOS PALMARES

quinta-feira, outubro 18, 2012

Neutros, nulos e oportunistas





A corrida eleitoral nesse segundo turno se transformou num excelente cenário para se analisar o grau de fisiologismo que acomete oito em cada dez políticos “profissionais” na terrinha do poeta Mané Caixa D’água. A incoerência campeia nas justificativas dos posicionamentos apresentados à mídia.



O discurso da neutralidade não convence nem o mais desatendo dos interessados no jogo político. Como diria o combativo Chapéu de Couro: “Neutro somente sabão líquido de lavar louça da Bombril”.  Portanto, caro (e) leitor, desconfie daqueles que disputaram o primeiro turno e que agora se dizem “neutros” e não revelam suas simpatias nem por Luciano Cartaxo (PT), nem por Cícero Lucena (PSDB).

Como sabemos, a neutralidade é um mito, seja na política, seja no jornalismo, seja no judiciário ou mesmo na composição química de produtos de limpeza para uso doméstico. Quem se diz “neutro” na verdade está querendo dizer “apoio fulano, mas não posso revelar”.

Mas existe outro grupo de “revoltados” com os resultados do primeiro turno das eleições em João Pessoa e que agora pregam o voto nulo. Esses se somam aos anarquistas históricos, que sempre negaram as eleições como processo de organização social e de representação popular. Esses neo-anulistas passaram a defender o voto nulo porque morrem de inveja daqueles a quem o povo deu uma segunda chance no tira-teima do segundo turno.

Porque ninguém, em sã consciência, vai admitir que os partidários do PSB considerem que votar no PT ou no PSDB seja a mesma coisa, que dá no mesmo e que não existam diferenças ideológicas e de concepção de gestão da máquina pública entre essas duas agremiações.

O PSB não pode ficar neutro na campanha municipal da capital, porque, no plano estadual, se aliou ao DEM e ao PSDB. Deveriam, seus dirigentes, ter a hombridade de pedir voto para o senador tucano, assumindo de vez a aliança de centro-direita que costuraram na Paraíba há mais de dois anos.

O que impressiona mesmo, nessa fase da campanha eleitoral, é a multidão de oportunistas que declararam nas últimas horas adesão ao projeto petista, vislumbrando a vitória esmagadora que Cartaxo deverá impor ao tucanato pessoense. Tudo em nome de busca de uma oportunidade de beliscar o bolo administrativo da próxima gestão.

É preciso que os dirigentes petistas tenham clareza em perceber quem foram os aliados da primeira hora. Aqueles que brigaram ainda dentro do partido para que Luciano Cartaxo fosse o candidato próprio, inato e legítimo numa candidatura genuína que evoluiu pela força de vontade daqueles que fazem do PT um partido diferenciado, democrático ao extremo, organizado pela base, avesso a “donos” e a “caciques”. Que venha o dia 28.

Um comentário:

Anderson Silva disse...

Bom dia,sou anderson da equipe detetive-particular.org ,quero falar que o blog ta de parabens gosto muuito dele,muito bem feito!!!...me recomendaram e estou acompanhando...recomendação hoje é tudo..to precisando saber se esse site aqui é bom por que eu to precisando de um rastreador de carro,moto entre outros alguem conhece o http://www.rastreadorgps.org/ ? se alguem souber de uma referencia me da um toque,e parabens pelo blog bom demais!!