RADIOWEB ZUMBI DOS PALMARES

segunda-feira, junho 14, 2010

A magia na Copa


Todo ano de Copa é a mesma coisa: a mídia sai em busca de adivinhos, cartomantes, babalorixás, numerólogos e outros profissionais ligados à futurologia para tentar antecipar os resultados da competição. As “consultas” iniciais procuram auscultar o desempenho da Seleção Canarinha e de seus principais craques.
No evento esportivo deste ano, que ocorre na África do Sul, o apelo à magia e às técnicas adivinhatórias voltou a ocupar parte do “noticiário” e dos programas esportivos ou de entretenimento que falam da Copa do Mundo de Futebol.
O desejo de antecipar o futuro persegue a humanidade desde seus primórdios. Antes das guerras, os reis consultavam seus oráculos para saber se seriam vitoriosos. Os viajantes buscavam métodos para descobrir se suas andanças teriam sucesso. As mulheres queriam saber sobre os futuros noivos. Mais recentemente, políticos de várias matizes costumam recorrer aos adivinhos e videntes para saber se vão ter sucesso nas eleições.
A midiatização da adivinhação é, entretanto, um fenômeno relativamente novo. No Brasil, isso costuma ocorrer em três momentos especiais: às vésperas do ano novo, quando ocorre a disputa eleitoral para a presidência da República e nos anos de Copa do Mundo.

Voodu midiático

            Entre uma sessão de Jogo de Búzios e uma aritmética na Numerologia, a mídia nacional acaba exagerando no apelo à magia para falar de futebol. Foi o que ocorreu, por exemplo, na noite do último dia 12, quando a TV Bandeirantes levou ao ar o programa Band Mania, comandado pelo apresentador Milton Neves.
            Com seu maugosto peculiar, Neves distribuiu aos seus convidados pequenos bonequinhos feitos de pano, vestidos com os padrões de Seleções adversárias à brasileira, principalmente a argentina. O apresentador passava alfinetes aos colegas de bancada, entre eles o também apresentador José Luiz Datena, e os ex-jogadores Denilson, Vampeta e Emerson, perguntando qual jogador adversário eles gostariam de espetar.
            Numa alusão à prática do Voodu, Neves vulgariza as práticas religiosas africanas. De forma irresponsável, o Band Mania acaba por misturar entretenimento com preconceito cultural, o que geralmente acontece quando se utiliza desses expedientes para tentar espetacularizar as abordagens midiáticas sobre temas multiculturais.



Milton Neves: bruxo?

Nenhum comentário: